Trabalhamos com criatividade e disciplina, com foco e abrangência para mapear as melhores oportunidades de investimento e antecipar tendências.

Dividimos com você, aqui, um pouco da forma Verde Asset Management de pensar.

Stuhlberger: sem risco eleitoral, dólar custaria R$ 3,70 e juros futuros estariam perto de 10%

Matéria exclusiva com Luis Stuhlberger, para o portal Seu Dinheiro
Se convergirmos para uma situação normal de temperatura e pressão, em que os fundamentos da economia predominam sobre o estresse político, é para aí que os dois ativos deveriam caminhar. Foto: Murillo Constantino/Seu Dinheiro

Até mesmo Luis Stuhlberger, gestor do renomado fundo Verde, levou uma rasteira do dólar em 2018 – logo no ativo em que o gestor mais ganhou dinheiro ao longo de sua história. Na carta de abril, a equipe estimava que a moeda americana ficaria até agosto por volta de R$ 3,30 a R$ 3,60. O mês fechou, entretanto, com dólar acima de R$ 4.

Cenário eleitoral à parte, considerados os fundamentos da economia, onde estariam os juros e o câmbio? E onde eles devem estar estruturalmente? Para o gestor do Verde, em patamares menos estressados, segundo disse nesta conversa com o Seu Dinheiro.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Tags: , , , ,

 

Stuhlberger está comprando NTN-Bs e ações brasileiras. O que o gestor do Verde diria se fosse Eric Clapton?

Matéria exclusiva com Luis Stuhlberger, para o portal Seu Dinheiro
Luis Stuhlberger, gestor do fundo Verde: “Tem coisa ruim demais refletida nos preços de hoje”. Foto: Murillo Constantino/Seu Dinheiro

I still do” – é o nome do álbum mais recente de Eric Clapton, que ele lançou aos 71 anos. Luis Stuhlberger é um fã. O gestor do famoso fundo Verde esteve no show do Hyde Park, em Londres, em julho, e gravou no celular seu momento favorito: a melancólica “Wonderful Tonight“.

Não têm sido tempos fáceis para o deus brasileiro da gestão. Stuhlberger se martiriza pelos 4 pontos percentuais de retorno que deixou na mesa por ter carregado, ao longo do ano passado, a tese de fortalecimento do dólar e desvalorização da moeda chinesa. “Foi das coisas mais tristes que eu passei na vida como gestor”, disse para mim em meio a uma conversa de duas horas.

As teses se realizaram. Em 2018. “Neste ano, tudo que eu previ aconteceu e eu não tinha mais a porra da posição”.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Tags: , , ,

 

1ª Edição do Verde Day

Por Artur Wichmann e Daniel Leichsenring

No dia 30 de agosto aconteceu a 1ª Edição do Verde Day. Evento idealizado há tempos com o objetivo de compartilhar o conhecimento gerado e acessado pela Verde AM no seu dia-a-dia de gestão dos fundos.

Foi uma manhã de painéis muito interessantes, em que nosso time de gestão e palestrantes externos discorreram sobre assuntos que estão no centro das teses de construção de portfólio na Verde.

Claudio Lottenberg, presidente do grupo UnitedHealth no Brasil, abordou a questão da saúde e seus principais desafios. David Veléz, CEO do Nubank, uma das mais inovadoras e bem-sucedidas fintechs no Brasil, falou sobre inovação e a trajetória da empresa. O Professor Marco Aurelio Ruediger, Diretor de Análise de Políticas Públicas da FGV, observou o impacto da mídia social nas eleições e concluímos com o Presidente Fernando Henrique Cardoso apresentando sua visão sobre política no Brasil e mundo.

Para continuar lendo, clique aqui.

Tags: , , , , ,

 

“O Brasil é uma ilusão de ótica”, Luis Stuhlberger

Entrevista exclusiva com Luis Stuhlberger, para o jornal Valor Econômico
Mercado foi em cima da “intenção” e houve um “overvaluation” de Brasil. Foto: Silvia Constanti/Valor

Nos últimos anos, Luis Stuhlberger, gestor do Verde, um dos fundos mais antigos e bem-sucedidos do mercado brasileiro, vem carregando uma visão pessimista do país. Depois de afirmar em 2015 que vivíamos o “ano de Jó” e de recear no início do ano passado que após o fundo do poço o Brasil encontrasse um “alçapão”, ele admite que foi pego no contrapé não apenas pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff mas pelo início do governo Michel Temer. Uma equipe econômica qualificada, nomes como o de Pedro Parente na Petrobras e a forte agenda de reformas fizeram o mercado apostar forte na “intenção”, como define o gestor, mascarando problemas de longo prazo.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Tags: , , ,

 

Verde Asset lança novo produto exclusivo para clientes XP

Uma das gestoras mais reconhecidas do Brasil, a Verde Asset Management acaba de abrir a oportunidade para que pessoas físicas tenham acesso a uma das melhores equipes de gestão do País. A novidade é o lançamento do Verde Scena XP FIC FIM, produto desenvolvido com exclusividade para os clients da XP Investimentos.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Tags: , , , , ,

 

Rumo aos Estados Unidos

Entrevista com Luis Stuhlberger, entre outros gestores, para a revista Istoé Dinheiro

Na manhã de primeiro de novembro de 2016, gestores de fundos de investimentos acordaram com uma missão: traçar suas estratégias para atrair parte dos recursos de brasileiros no Exterior que haviam sido regularizados no programa de repatriação da Receita Federal, encerrado em 21 de outubro. O dinheiro – R$ 169,9 bilhões – foi regularizado, mas não voltou. Agora, está na mira de gestoras brasileiras que têm fundos lá fora, e que estão abrindo subsidiárias para cuidar desses clientes.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Tags: , , , ,

 

‘Para mercado, governo perdeu força’

Entrevista com Luis Stuhlberger para o jornal O Estado de S. Paulo
Stuhlberger afirma que foi lerdo como investidor ao fazer uma reflexão sobre suas reações a respeito a visão pessimista do mercado. Foto: Hélvio Romero/Estadão

O gestor de fundos mais bem-sucedido do Brasil, Luis Stuhlberger, terminou a semana passada frustrado consigo mesmo. “Fui lerdo”, disse em entrevista ao Estado, no início da noite de sexta-feira, ao fazer uma reflexão sobre as suas reações como investidor diante de mais uma semana de reviravoltas – e que reviravoltas. Stuhlberger havia conversado com a reportagem na segunda pela manhã, mas foi preciso atualizar e ampliar as análises após o mercado reagir com pessimismo a dois acontecimentos: as mudanças feitas pela Câmara no pacote anticorrupção e o acordo de leniência da Odebrecht, cujas delações podem atingir centenas de políticos e até ministros da base de sustentação do governo. “A leitura do mercado é que a capacidade política do governo para aprovar a reforma da Previdência diminuiu”, diz ele. Por outro lado, na seara econômica, aumentou a pressão sobre o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para que entregue crescimento. “O crescimento do ano que vem será muito baixo: não serve para dar popularidade”, disse Stuhlberger.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Tags: , , , , , ,

 

Luis Stuhlberger: Melhor Estrategista para Multimercados

Trecho da matéria sobre o Troféu Benchmark 2015 da revista Investidor Institucional

Um dos mais reconhecidos e respeitados gestores do mercado brasileiro, Luis Stuhlberger, responsável pelo fundo multimercado Verde, que nasceu em 1997, e que desde 2015 também dá nome à asset resultante da cisão com o Credit Suisse Hedging-Griffo, começa a ver oportunidades de entrada na bolsa brasileira. Diante do atual patamar no qual se encontra, próxima aos 40 mil pontos, após anos seguidos de perdas, o gestor volta a analisar oportunidades em empresas específicas.

Matéria completa publicada na edição 278 da revista Investidor Institucional, em Fevereiro/2016.

Tags: , , , ,

 

Stuhlberger: no fundo do poço tem um alçapão

Trecho da entrevista com Luis Stuhlberger para o jornal Valor Econômico
Stuhlberger, da Verde Asset: "Eu tinha um big, big short em Petrobras, muito grande, que zerei na queda grande que teve". Foto: Anna Carolina Negri/Valor. Stuhlberger, da Verde Asset: “Eu tinha um big, big short em Petrobras, muito grande, que zerei na queda grande que teve”. Foto: Anna Carolina Negri/Valor.

Há fundamento para que os ativos brasileiros fiquem ainda mais baratos. “Por enquanto estamos no buraco, não caímos no alçapão.” Essa é a convicção do mais renomado gestor de recursos brasileiro, Luis Stuhlberger, no comando do fundo Verde. O otimismo do investidor estrangeiro, entretanto, sustenta as cotações, e impede a decisão imediata de montar uma grande posição vendida em Brasil. É por conta do fluxo de recursos de fora que falta coragem ao gestor, como ele mesmo descreve, para partir, pelo menos por ora, para o que chama de “Big Short”, em alusão ao título em inglês do filme em cartaz nos cinemas brasileiros como “A Grande Aposta”.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Tags: , , ,

 

Gestor do fundo Verde compra NTN-Bs para 2019

Trecho da entrevista com Luis Stuhlberger para o jornal Valor Econômico

Mesmo pessimista com o futuro que se desenha para a economia brasileira e diante da falta de credibilidade do governo, Luis Stuhlberger, à frente do Verde, um dos mais bem-sucedidos fundos de investimentos do país, prefere dar um crédito às NTN-Bs, títulos públicos que pagam uma taxa prefixada mais variação da inflação, a aplicar o caixa em CDI, juro interbancário de um dia. Mas são vencimentos curtos, ressalva o gestor. E a ideia é carregar. “Não tive coragem de ir para a 2050”, disse em entrevista exclusiva ao Valor.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Tags: , ,

 

Este conteúdo foi preparado pela Verde Asset Management S.A., bem como suas sociedades afiliadas (conjuntamente “Verde”), tem caráter meramente informativo e não deve ser entendido como análise de valor mobiliário, material promocional, solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro ou investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégia de investimento por parte dos destinatários. As informações referem-se às datas e condições mencionadas e não serão atualizadas. Os cenários apresentados podem não se refletir nas estratégias dos diversos fundos e carteiras geridos pela Verde. Aos investidores é recomendada a leitura cuidadosa de lâminas, prospectos e/ ou regulamentos ao aplicar seus recursos. A Verde não se responsabiliza por erros, omissões ou pelo uso destas informações. Este material foi preparado com base em informações públicas, dados desenvolvidos internamente e outras fontes externas. A Verde não garante a veracidade e integridade das informações e dados ou que os mesmos estão livres de erros ou omissões. Recomendamos uma consulta às fontes mencionadas para maiores informações. As análises aqui apresentadas não pretendem conter todas as informações relevantes que um investidor deve considerar e, dessa forma, representam apenas uma visão limitada do mercado. As estimativas, conclusões, opiniões, sugestões de alocação, projeções e hipóteses apresentadas não constituem garantia ou promessa de rentabilidade e resultado ou de isenção de risco pela Verde. Ao investidor cabe a responsabilidade de informar-se sobre eventuais riscos previamente à tomada de decisão sobre investimentos. Este conteúdo não deve substituir o julgamento independente dos investidores. A Verde não se responsabiliza por danos oriundos de erros, omissões ou alterações nos fatores de mercado nem pelo uso das informações aqui contidas. Este conteúdo não pode ser copiado, reproduzido ou distribuído sem a prévia e expressa concordância da Verde.