Trabalhamos com criatividade e disciplina, com foco e abrangência para mapear as melhores oportunidades de investimento e antecipar tendências.

Dividimos com você, aqui, um pouco da forma Verde Asset Management de pensar.

Gestores reduzem fatia aplicada em dólar no portfólio

Trecho da entrevista com Luiz Parreiras, entre outros gestores, para o jornal Valor Econômico
Foto: Valor EconômicoParreiras, da Verde: portfólio reflete novo cenário-base, de mudança no governo. Foto: Valor

Os dois mais renomados gestores de multimercados brasileiros, Verde e SPX, reduziram de forma significativa a posição em dólar em relação ao real nas últimas semanas. O Verde, que tinha 25% do patrimônio na moeda americana no começo do ano e chegou a ter mais de 50% em 2015, acaba de levar essa fatia a 20%. O Valor apurou que também a SPX, que chegou a dedicar 40% do risco do fundo às posições que ganhavam com a alta do dólar, reduziu a cerca de 15%, e não opera mais contra o real, somente nos negócios de dólar versus outras moedas.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Tags: , , , , ,

 

Luis Stuhlberger: Melhor Estrategista para Multimercados

Trecho da matéria sobre o Troféu Benchmark 2015 da revista Investidor Institucional

Um dos mais reconhecidos e respeitados gestores do mercado brasileiro, Luis Stuhlberger, responsável pelo fundo multimercado Verde, que nasceu em 1997, e que desde 2015 também dá nome à asset resultante da cisão com o Credit Suisse Hedging-Griffo, começa a ver oportunidades de entrada na bolsa brasileira. Diante do atual patamar no qual se encontra, próxima aos 40 mil pontos, após anos seguidos de perdas, o gestor volta a analisar oportunidades em empresas específicas.

Matéria completa publicada na edição 278 da revista Investidor Institucional, em Fevereiro/2016.

Tags: , , , ,

 

Para Stuhlberger, câmbio está em nível errado

Trecho da matéria do jornal Valor Econômico sobre o Relatório de Gestão de Novembro/2015 do Fundo Verde

Stuhlberger, da Verde Asset, vê com perplexidade otimismo do estrangeiro. Foto: Valor

O gestor do fundo Verde, Luis Stuhlberger, famoso pela capacidade de acertar os movimentos do dólar, que poucos ousam estimar, acredita que o câmbio está no nível errado, mas que ainda não é o momento de aumentar a posição na moeda americana. “Haverá a hora certa de voltar a ter exposição muito mais alta em dólar, só não parece imediatamente… Permanecemos muito atentos”, escreveu o gestor no relatório referente a novembro. Hoje o dólar é uma das principais posições do fundo Verde, com 20% do patrimônio, boa parte investida em ações no exterior, segundo a carta do gestor.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Para ler o relatório de gestão de Novembro/2015 do Fundo Verde, clique aqui.

Tags: , , ,

 

Tempero nipônico no portfólio

Trecho da entrevista com Luiz Parreiras – entre outros gestores do mercado – para o jornal Valor Econômico

Gestores brasileiros, confiantes nas políticas do primeiro-ministro Shinzo Abe, aumentam presença japonesa em fundos para investidor local.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Tags: , , ,

 

A Verde Asset que vai além de Luis Stuhlberger

Trecho da entrevista com Luiz Parreiras, Artur Wichmann, Demian Pons, Daniel Leichsenring e Pedro Sales para o jornal Valor Econômico
Luis Ushirobira/Valor
Foto: Luis Ushirobira/Valor

Nem só de Luis Stuhlberger vive a Verde Asset. A nova velha gestora, agora com o Credit Suisse como sócio minoritário, não é casa de produto único. Na verdade, metade dos R$ 30 bilhões sob gestão está fora do fundo Verde. E a maior parte das carteiras na prateleira, ao contrário da irmã famosa, está aberta para novas aplicações.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Tags: , , , , ,

 

Stuhlberger: 2015 vai ser o ano de Jó

Trecho da entrevista de Luis Stuhlberger para o jornal Valor Econômico
Foto: Silvia Costanti / Valor
Foto: Silvia Costanti/Valor

Uma das histórias mais conhecidas da Bíblia conta a saga de Jó, um homem de quem Deus tirou todos os bens, a família e a saúde para testar sua fé. É a essa imagem que recorre Luis Stuhlberger, gestor do mais conhecido multimercado brasileiro, o fundo Verde, para ilustrar as provações pelas quais o investidor vai passar neste ano. “2015 vai ser o ano de Jó”, afirmou em entrevista exclusiva ao Valor, a primeira no controle da Verde Asset Management, nova gestora que nasce com R$ 30 bilhões sob gestão e o Credit Suisse como sócio minoritário. “Você tem Deus conspirando contra o Brasil: não dá água, não tem energia, os preços das commodities estão caindo, o governo aperta em 2% do PIB…”, afirma, antes de emendar a ironia: “mas vamos estar mega otimistas, porque 2016 vai ser melhor”.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Tags: , , ,

 

Verde Asset nasce com plano de ter filial londrina

Trecho da entrevista de Luis Stuhlberger para o jornal Valor Econômico

O olhar global é uma vocação que Luis Stuhlberger quer fomentar na gestora que nasceu oficialmente neste mês sob seu controle, a Verde Asset Management. Está nos planos da nova casa abrir uma filial fora do Brasil, um projeto para 2016 ou 2017. A preferência é por Londres. “De lá dá para cobrir Europa, Ásia e Estados Unidos de um lugar neutro”, afirma. A intenção é montar uma estrutura pequena, com quatro ou cinco analistas, dedicados a selecionar empresas globais para os portfólios.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Tags: , , ,

 

Este conteúdo foi preparado pela Verde Asset Management S.A., bem como suas sociedades afiliadas (conjuntamente “Verde”), tem caráter meramente informativo e não deve ser entendido como análise de valor mobiliário, material promocional, solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro ou investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégia de investimento por parte dos destinatários. As informações referem-se às datas e condições mencionadas e não serão atualizadas. Os cenários apresentados podem não se refletir nas estratégias dos diversos fundos e carteiras geridos pela Verde. Aos investidores é recomendada a leitura cuidadosa de lâminas, prospectos e/ ou regulamentos ao aplicar seus recursos. A Verde não se responsabiliza por erros, omissões ou pelo uso destas informações. Este material foi preparado com base em informações públicas, dados desenvolvidos internamente e outras fontes externas. A Verde não garante a veracidade e integridade das informações e dados ou que os mesmos estão livres de erros ou omissões. Recomendamos uma consulta às fontes mencionadas para maiores informações. As análises aqui apresentadas não pretendem conter todas as informações relevantes que um investidor deve considerar e, dessa forma, representam apenas uma visão limitada do mercado. As estimativas, conclusões, opiniões, sugestões de alocação, projeções e hipóteses apresentadas não constituem garantia ou promessa de rentabilidade e resultado ou de isenção de risco pela Verde. Ao investidor cabe a responsabilidade de informar-se sobre eventuais riscos previamente à tomada de decisão sobre investimentos. Este conteúdo não deve substituir o julgamento independente dos investidores. A Verde não se responsabiliza por danos oriundos de erros, omissões ou alterações nos fatores de mercado nem pelo uso das informações aqui contidas. Este conteúdo não pode ser copiado, reproduzido ou distribuído sem a prévia e expressa concordância da Verde.